VILA OLÍMPICA DE SOBRAL: ENTRA PAPA, SAI PAPA E A OBRA NÃO TERMINA!

Unknown
0
vila olimpica de sobral (Wilson Gomes) (3)

Começada no ano de 2005 quando a Igreja Católica era comandado pelo Papa João Paulo II, a VILA OLÍMPICA de Sobral não está pronta. Já estando no terceiro Papado (João Paulo II, Bento XVI e Francisco) e com um gasto de quase R$ 10 MILHÕES vindos dos governos Estadual, Federal e Municipal, teve como fabulosa e escandalosa despesa o PISO da pista de atletismo que fora comprado no Canadá, SEM LICITAÇÃO e custando R$ 1.1 MILHÃO.
O Prefeito Clodoveu Arruda, VEVEU, diz ser uma obra OUSADA e ” uma alternativa caso o Rio de Janeiro não comporte os Jogos Olímpicos de 2016″e nosso medo é de não está pronta até lá.
O Juíz, Jorge di Ciero Miranda questiona a construção classificando como uma obra sem justificativa, sem transparência, sem cronograma e sem respeito com a população sobralense.
Confira a matéria divulgada pela Folha de São Paulo:
(São Paulo, domingo, 23 de janeiro de 2011)
Sobral gasta R$ 5 mi em Vila Olímpica “Ciro Gomes”
Ex-prefeito e atual ministro dos Portos é autor da homenagem, proibida por lei
Atual prefeito da cidade afirma que o local é uma “alternativa” caso o Rio de Janeiro não comporte as Olimpíadas de 2016
Andreza Matais/Folhapress
n2301201101
Vistada Vila Olímpica “Ciro Gomes” em Sobral (CE), que já consumiu 77% dos R$ 6,5 milhões previstos para toda a obra
ANDREZA MATAIS
ENVIADA ESPECIAL A SOBRAL (CE)
Ministro dos Portos do governo Dilma Rousseff, Leônidas Cristino (PSB), quando prefeito de Sobral (CE), gastou R$ 5 milhões na construção de uma Vila Olímpica na cidade, obra que leva o nome de “Ministro Ciro Gomes”.
Cristino deixou o cargo de prefeito em dezembro para assumir a pasta em Brasília sem concluir a obra -que vem sendo executada há cinco anos e já consumiu 77% dos recursos previstos.
O atual prefeito de Sobral, Veveu Arruda (PT), classifica a obra como “ousada” ou “uma alternativa caso o Rio de Janeiro não comporte os Jogos Olímpicos de 2016″.
Os recursos para a Vila Olímpica saíram dos cofres municipal, estadual e federal. A maior parte, R$ 2,6 milhões, é proveniente de emendas ao Orçamento feitas por congressistas.
Durante a gestão de Cristino (2005-2010) foram construídos dois pequenos prédios com salas de aula, duas piscinas, uma plataforma para salto e arquibancadas. Os pedreiros colocaram peixes nas piscinas para preservar os azulejos, diante da falta de previsão para inaugurá-las.
PISO GUARDADO
O piso para a pista de atletismo também já foi comprado por R$ 1,1 milhão. Chegou de navio do Canadá no ano passado, a dois meses da eleição estadual. Está guardado numa sala, sem previsão para ser assentado.
Comprado com dispensa de licitação, é o mesmo usado nas pistas dos Jogos Pan Americanos de 2007.
A parte mais vistosa da Vila Olímpica é justamente o nome “Ministro Ciro Gomes”, pintado no muro que cerca o terreno de 60 mil m2.
A homenagem ao padrinho político de Cristino é vedada pela Constituição -em obras públicas não podem “constar nomes, símbolos ou imagens que caracterizem promoção pessoal de autoridades e servidores públicos”.
O juiz Jorge Di Ciero Miranda questiona a construção da Vila Olímpica: “É uma obra sem justificativa, sem transparência nem respeito ao cronograma.”
Uma das empresas responsáveis pelo projeto, a Tecnocon Tecnologia em Construções Ltda., doou R$ 51 mil para a campanha de Cristino à reeleição em 2008.
Na cidade, a empresa é conhecida como “Tecnotudo” porque faz grande parte das obras do município. Nos últimos três anos, recebeu R$ 21,6 milhões da prefeitura.
No ministério de Dilma, Leônidas será responsável por um setor que movimenta 700 milhões de cargas por ano e representa 90% do comércio exterior do país.
METRÔ
Até o próximo ano, Sobral também deve ganhar um metrô. A cidade não conta com transporte público -os moradores dependem sobretudo de mototáxi. Mesmo assim, o governo Cid Gomes (PSB) abriu licitação para construir um metrô de superfície na cidade. Fortaleza, capital do Estado, ainda não tem metrô.
“O metrô é um absurdo. Aqui as ambulâncias são aquelas Paratys bem antigas. A Vila Olímpica é outro absurdo. A obra não sai porque o nome dado a ela é muito pesado”, alfinetou o vereador Marco Prado (PSDB).
Fonte: Sobral 24 horas
Tags

Postar um comentário

0Comentários

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !