Deputado Ely Aguiar denuncia a violência crescente no estado e o fracasso do programa "Ceará Pacífico"

Unknown
0

Em mais um contundente discurso na tribuna da Assembleia Legislativa do Estado, na manhã desta quarta-feira (9), o deputado estadual, jornalista, radialista e apresentador de TV, Ely Aguiar (PSDC), novamente teceu severas críticas à política de Segurança Pública do Ceará e, em especial, ao programa “Ceará Pacífico”. Ele contestou os números de homicídios apresentados mensalmente pela SSPDS,e voltou a bater forte na questão do baixo efetivo da Polícia Judiciária (Civil).

Conforme o parlamentar, somente no último fim de semana o Ceará registrou 64 mortes violentas, sendo 44 casos de assassinatos e mais 20 óbitos em acidentes de trânsito, a maioria das estradas do Interior. No mesmo período, seis mulheres foram mortas de forma cruel, uma delas, dentro de uma unidade do Sistema Penitenciário (cadeia pública de Baturité).

Para o deputado, a situação da insegurança pública no Ceará não tem precedente, e se agravou de forma galopante nos últimos 9 anos, a partir de uma política “equivocada” do ex-governador Cid Gomes, se referindo ao “Ronda do Quarteirão”.

“A Segurança Pública do Ceará é igual à cantiga da perua, de pior a pior, de pior a pior”, disparou Aguiar, revelando que o baixo efetivo da Polícia Civil(atualmente, em estado de greve), responsável pela investigação de crimes, vem se agravando. “Dos novos policiais que passaram nos últimos concursos e foram aprovados, a metade já pulou fora da instituição”. Hoje, a instituição possui pouco mais de 2.400 servidores, quando necessitaria de, pelo menos, seis mil policiais.

Ely Aguiar citou também a falta de delegacias de plantão no Ceará. Por exemplo, na Capital e Região Metropolitana, das 35 delegacias existentes, apenas sete trabalham como plantonistas. Em cidades de médio e pequeno porte e mesmo naquelas áreas que recebem grande número de turistas, como Jericoacoara (287Km de Fortaleza), não existem delegacias.

Ataques e chacinas

O deputado informou também do episódio em que o Sindicato dos Policiais Civis (Sinpoci) poderá requerer a instalação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para apurar supostas atividades policiais ilegais que estariam sendo praticadas pela Coordenadoria de Inteligência da SSPDS, a Coin. E citou o tiroteio ocorrido na última segunda-feira entre agentes daquele órgão e inspetores da Delegacia de Narcóticos (Denarc) durante uma operação na Capital.

“Tivemos quartel de Polícia atacado, viatura incendiada. Isso é Ceará Pacífico?”, indagou o deputado, emendando com a informação de que somente neste ano o estado foi palco de seis chacinas, que deixaram 35 pessoas mortas. “Como pode existir Ceará Pacífico, se não há mecanismos para combater o crime?”, indagou.

Mesmo diante das graves denúncias de Ely, nenhum deputado da base governista se manifestou sobre o assunto. Já o deputado estadual Capitão Wagner (PR), ressaltou a gravidade das denúncias e disse que o governo do estado faz “ouvido de mercador” diante da crescente violência no Ceará. 

Fonte: blogdofernandoribeiro.com.br
Tags

Postar um comentário

0Comentários

Please Select Embedded Mode To show the Comment System.*

#buttons=(Accept !) #days=(20)

Our website uses cookies to enhance your experience. Check Now
Accept !